A sombra do vento - Carlos Ruiz Zafón

17:00



"[...] poucas coisas marcam tanto um leitor como o primeiro livro que realmente abre caminho ao seu coração." (ZAFÓN, p. 11)

A sombra do vento pode não ser o primeiro livro a abrir caminho ao me coração, mas, com certeza, é um dos que levarei para sempre na memória. O protagonista, Daniel Sempere, certo dia acorda desesperado por não lembrar mais do rosto da falecida mãe. Seu pai, então, o leva ao Cemitério dos Livros Esquecidos para um passeio mais do que especial em que ele pode levar um livro para casa, qualquer um que ele quisesse, sob a condição de que ele cuidasse do exemplar para que ele nunca fosse esquecido. E é aí que ele se encontra pela primeira vez com A sombra do vento e fica fascinado pela estória. Vira a noite lendo e fica curiosíssimo para saber quem é o autor, Julián Carax, e descobrir mais sobre a vida dele.

Ao procurar por outros livros do mesmo autor, Daniel descobre que alguém os está queimando e a partir daí começa a investigar a vida de Julián para saber porque isso está acontecendo. Ao passo que Daniel investiga o passado de Julián, começa a perceber o quanto a vida de ambos está entrelaçada e, a cada camada em que ele se aprofunda nesse mistério, fica mais preso.

"O livros são espelhos: neles só se vê o que possuímos dentro [...]" (ZAFÓN, p. 174)

Em certo ponto, as histórias de Daniel e Julián ficam tão interligadas e semelhantes, que é preciso redobrar a atenção para não se perder na narrativa. Conhecemos, então, personagens como o Inspetor Fumero, cruel e perigoso, que sai da vida de Julián para atormentar Daniel e seus amigos. Acompanhamos os amores impossíveis de Daniel e Julián, intercalando passado e presente. E nos envolvemos numa rede de segredos e mentiras que nos deixam cada vez mais curiosos para descobrir porque alguém odiava tanto Julián Carax a ponto de querer apagar não só ele, como também sua memória.

"Há prisões piores do que as palavras." (ZAFÓN, p. 292)

***

A sombra do vento é um livro que tem todos os predicados para agradar um leitor assíduo: fala sobre livros, tem uma escrita poética e cheia de aforismos, tem mistérios do início ao fim, personagens cativantes e uma dose de romance. Além disso, tem uma ambientação que, apesar de se passar na Espanha pós Guerra Civil, consegue trazer uma atmosfera quase mágica e um tanto assustadora. É sabido que possui uma legião de fãs e isso, inevitavelmente, acabou por me fazer criar expectativas bem altas para essa leitura e, como dizem por aí "Não crie expectativas, crie unicórnios". Felizmente, eu me surpreendi demais com essa leitura e nunca usei tantos post-its e flags em um livro com usei nesse. Ele é cheio de frases marcantes que fará qualquer apaixonado por livros suspirar, mas os elogios não vão somente para o estilo do autor, é preciso reconhecer que, embora eu não seja tão fã de romances com mistério e investigação, esse ganhou meu coração e a minha curiosidade, me fazendo ansiar pela resolução do caso de Julián e, ao mesmo tempo, ficar triste pelo livro estar chegando ao fim.

"De todas as coisas que Julián escreveu, aquela que sempre me pareceu mais próxima é a que diz que, enquanto os outros se lembram de nós, continuamos vivos." (ZAFÓN, p. 366)

Se eu não soubesse de antemão que o livro foi publicado pela primeira vez em 2001, poderia dizer que é mais antigo, pois a escrita de Zafón tem ares de livro clássico. Sério mesmo! Isso explica muito o meu amor por esse livro, já que sou apaixonada pelo estilo dos clássicos, essas narrativas que conquistam pelo conteúdo, mas que também têm uma forma mais erudita.

***

A sombra do vento faz parte da série "O cemitério dos livros esquecidos", contando com mais três títulos: O jogo do anjo (Suma de Letras), O prisioneiro do céu (Suma de Letras) e El laberinto de los espíritus que ainda não tem uma edição brasileira, mas ao que tudo indica, a Suma de Letras vai lançar no segundo semestre desse ano (YAYYYY!) e, inclusive, estão  preparando novas edições dos outros três livros da série. É pra glorificar de pé, não é gente?

Beijinhos, Hel.

ZAFÓN, Carlos Ruiz. A sombra do vento. Tradução de Marcia Ribas. Rio de Janeiro: Objetiva, 2007. 399 p.

You Might Also Like

6 comentários

  1. Olá! Hel, eu sempre fiz confusão com este livro, ele faz parte de uma série ou o livro citado nele faz parte de uma série? Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Oi!
    Já li algo do autor e a escrita dele é realmente boa. Mas preciso dizer que, embora queira bastante ler esse livro, tinha um certo receio de me decepcionar com a leitura, talvez justamente por falarem tão bem da obra. Mas, vendo tua opinião, arriscarei a leitura futuramente.
    Um livro que não é clássico, mas parece um. Fiquei curiosa~
    Aliás, sempre achei que fossem só três livros e não quatro. Interessante.
    Enfim, serviu de incentivo! =)
    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Esse foi o primeiro do Zafón que eu li. Gostei bastante, principalmente porque o cara escreve excepcionalmente bem. É absurda a quantidade de figuras de linguagem que ele consegue criar. Quando um aspirante a escritor (meu caso) lê aquilo, fica com a sensação de que o cara "rasgou dinheiro na frente de pobre" hahauhauuha.

    A história é boa, mas não me prendeu tanto quanto a escrita em si.

    Depois eu li "Marina" e me decepcionei. Ainda pretendo ler "o jogo do anjo".

    Abração!

    ResponderExcluir
  4. Poucas vezes uma resenha me deu tanta vontade de reler um livro quanto essa! Enquanto lia seus comentários, eu só pensava em sentir de novo as mesmas emoções que tive quando li pela primeira vez.
    E agora na sua resenha, fiquei mesmo impressionada com o quanto voce gostou, porque geralmemte a genre desconfia de livros com muitos fãs e sei que você também é dessas rsrsrs

    ResponderExcluir
  5. Heeeelll do céu!! (Olha o trocadilho :p)

    Terceira vez que leio sua resenha e não comento!! Eu achei estou muito curiosa para ler esse livro, eu soube da existência dele no Encontro da Cia das Letras e fiquei tão fascinada que quando soube que vc estava lendo fiquei ansiosa pela sua resenha.

    Vc sabe que amo mistérios e suspense, o enredo de A Sombra do Vento parece ter tudo isso e envolve uma complexidade que a gnt já nota pela Review.

    Já tô monitorando o livro aguardando uma promoção!
    Amei a resenha, as citações, é um daqueles livros que envolvem o leitor nas loucuras da Leitura. Amo! ❤

    Bjs,

    ResponderExcluir
  6. A sombra do vento foi o meu primeiro livro.

    ResponderExcluir

Deixe um comentário! Eu vou adorar saber a sua opinião e com muito prazer te responderei :)